A história da Ferrovia Taquara – Canela

Em 10 de março de 1912, a companhia João Correa & Filhos firma com a Prefeitura de Taquara um contrato para a construção da linha ferroviária Taquara- Canela, tendo sido o primeiro trecho até Sander, inaugurado em 1914.

O Sr. Nilo Strassburguer, morador de Sander, relata que o trem trazia até o local, as encomendas para os armazéns da região;na volta o trem levava produtos como suínos, feijão ( o “ouro negro da região”) chegando a produzir 20.000 sacas/ano mas principalmente a madeira das Araucárias.
Por volta de1910;o transporte de madeira era feito de carroças até as estações mas próximas ( Sander, Parobé e Taquara). As carroças desciam a Serra carregando até 8 dúzias de tábuas de polegada, e eram puxadas por 8 mulas, em estradas precárias, fazendo com que a viagem de ida e volta levasse 4 dias.

História da Ferrovia Taquara - Canela na Serra Gaúcha :: Hotel Bangalôs da Serra
Foto do livro Estrada de Ferro – Contribuição para a história da primeira ferrovia do Rio Grande do Sul, de Germano Oscar Moehlecke.

Com a explosão da Primeira Guerra Mundial (1914-1918) a obra da ferrovia Taquara- Canela ficou paralisada até 1916.

Em 01/06/1919 o trem chega à Várzea Grande; o terreno para a construção da Estação Ferroviária é doado por seu amigo Mozé Bezzi. Sua filha, a Sra. Henriqueta Bezzi Pascoal relata que até os ovos iam de trem. “Eu cansei de encher aquelas caixinhas para depois despachar pelo trem”. Relata ainda que o trem trazia as cartas, e, como nos conta Sra.llse Walli Dreher moradora de Sander, servia também como relógio: “quando o trem passava com aquele apito, era sempre perto das 11:00h da manhã. Então nós sabíamos que era preciso deixar a lavoura e voltar para casa fazer o almoço”. O autor Roberto Schutlz diz que o trem era a internet da época.

João Corrêa enfrentou vários problemas financeiros e desafios de topografia para fazer com que o trem chegasse até a Várzea Grande, no entanto para que a Maria Fumaça chegasse até Gramado havia uma montanha, consultando engenheiros renomados na época, todos foram unânimes ao afirmar que somente grandes obras de engenharia como túnel ou ponte poderiam dar continuidade a ferrovia, no entanto João Corrêa não tinha como arcar com tais obras. Mas já haviam sido superados 615 m de altitude, parar neste momento era impensável.

Então ele projetou um desvio chamado de Rabicho, no qual o trem entrava para que todos descessem na estação da Várzea Grande e subia de ré, dando maior capacidade de tração, até o outro desvio onde os passageiros embarcavam novamente, solução única na América Latina,
Em 09 de abril de 1921 trem chega em Gramado, e dois anos depois em 01/08/1024 à Canela.

Vários fatos permanecem vivos, até hoje na lembrança da população: a fuligem que queimava a roupa, a brincadeira da garotada de passar sabão nos trilhos para ver o trem patinar, os bonecos de neve que as pessoas faziam na plataforma do trem, para avisar as demais comunidades de nevara em Gramado.

A Maria Fumaça passa a dar um impulso maior na divulgação do clima ameno, da cura da tuberculose, das belezas naturais, da comida farta, assim nasce o Veraneio e hoje o Turismo cresce e se desenvolve encantando milhares de pessoas. Ah, se a Maria Fumaça passasse por aqui novamente.

 

Fonte:

Montanhas e Dormentes: Considerações sobre a construção do Ramal Ferroviário Taquara-Canela e Sua Influência no Início do Veraneio na Serra Gaúcha. Marilu A. B. Kern.

Publique seu comentário